Para iluminar a cidade

42160719

A Universal Music teve uma boa ideia nesse início de ano: Reeditar os três primeiros discos de Jorge Mautner na caixinha Três Tons de Jorge Mautner. “Para iluminar a cidade” de 1972, “Jorge Mautner” de 1974 e “Mil e uma noites de Bagdá” de 1976. No pacote, obras que deixaram a marca registrada da obra de Mautner: “Maracatu atômico”, “O relógio quebrou”, “Rock da barata”, “Um milhão de pequenos raios” e “Quero ser locomotiva” que, se quiser, pode ouvir e se divertir agora.


Dieta Já!

Captura de Tela 2014-01-30 às 14.16.37

[Crônica da semana publicada no site da revista “Carta Capital”]

http://www.cartacapital.com.br

Minhas tias eram todas gordinhas. Minhas vizinhas, as mais novas e as mais velhinhas. Os homens também eram todos barrigudinhos, meus tios e meus vizinhos. Comia-se muito brigadeiro, muito cajuzinho, muito canudinho. No Mercado Central, comia-se muito torresminho, muito salgadinho, bebia-se muita cervejinha. Tudo isso sem a menor dor na consciência. Só fui me tocar que havia regime quando Caetano cantou pela primeira vez na televisão “…bota o café com Suita/eu tomo!”

Foi então que fui procurar saber o que era Suita, e me disseram que era um adoçante que não deixava ninguém engordar. No país em que fritava-se tudo com banha de porco e a margarina tinha o nome de Saúde, de repente, decretaram guerra ao açúcar e a tudo que era imoral e engordava. Da rabada ao biscoitinho. Da feijoada ao pãozinho.

Folhear revista velha dá nisso. Essa semana estava aqui mergulhado em meio a um milhão de revistas, quando caiu na minha mão uma O Cruzeiro lá dos tempos de Getúlio Vargas. Uma reportagem de página inteira cujo título era a seguinte pergunta: “Você quer engordar?” Levei um susto. Parei, olhei, comecei a ler. Era uma matéria dizendo que muitas mulheres, devido à vida agitada daqueles tempos modernos que estavam começando a ter, não conseguiam engordar. Sim, todas já queriam ser cheinhas, bonitas, gostosas e poderosas. Enfim, a reportagem de O Cruzeiro deixava bem claro: Chega de ser magrela e feia!

Como nessas reportagens de hoje, sempre acompanhadas de dicas, aquela da O Cruzeiro de David Nasser e do Amigo da Onça também dava dicas para você ir engordando aos poucos, sem estresse e sem fazer muito esforço. Acompanhe comigo as dicas do “Programa para engordar, a ser seguido durante as férias” que estavam ali naquela página em preto e branco daquela que era a maior revista semanal do país. Vamos lá!

07h00 – Levante-se cedo para ter fome à hora do café. Faça exercícios respiratórios, tome um banho frio e faça alguns servicinhos de casa.

08h30 – Café bem farto, depois um divã (costura ou leitura) até as 11 horas.

11h00 – Saída, passeio a passos lentos.

12h00 – Meia hora de relaxação muscular antes de almoçar.

12h30 – Almoço leve. Mastigue bem, cuidadosamente, não leia, não ouça rádio.

13h30 – Sesta, repouso até as 17 horas.

17h00 – Duas horas de exercícios fortes ou de esporte (Tênis, natação, caminhadas).

19h00 – Meia hora de relaxação antes do jantar.

19h30 – Jantar farto. Em seguida, um pequeno passeio. A hora de dormir, haja o que houver, não deve passar das 21 horas.

21h00 – Dormir.

Confesso que li, reli e não consegui entender direito esse regime para engordar, receita da revista O Cruzeiro. É nisso que dá ficar folheando revista velha numa tarde de segunda-feira em pleno dois mil e quatorze.



História

Captura de Tela 2014-01-30 às 12.05.37

Era uma vez uma companhia petrolífera que tinha um símbolo. De repente, o mundo deu uma reviravolta e este símbolo assustou o Planeta. Você vai ver acima o dia em que a Shell resolveu mudar o seu logotipo para uma concha, por motivos óbvios. Preste atenção no comunicado.

[foto: Reprodução/Agradecimento Tiago Ferro]


Mc Dia Feliz

Captura de Tela 2014-01-30 às 12.40.15

Janeiro termina lembrando que foi no último dia do mês, em 1990, que foi inaugurado em Moscou a primeira loja do McDonald’s, símbolo do consumismo fast food norte-americano. Em pleno inverno russo, com certeza muitos consumidores tomaram um chocolate quente para comemorar o fim da guerra fria.

[foto: Marília Villas]







Histórias em Quadrinhos

Captura de Tela 2014-01-29 às 23.52.04

Para comemorar a abertura do Festival de Quadrinhos de Angoulême, a maior festa dos quadrinhos do mundo, o jornal francês “Libération” chegou hoje cedo às bancas totalmente ilustrado por quadrinistas. Os editores do “Libé” não cansam de inventar. Veja algumas páginas do jornal.

Captura de Tela 2014-01-30 às 07.22.17

Captura de Tela 2014-01-30 às 07.22.48

Captura de Tela 2014-01-30 às 07.23.08

Captura de Tela 2014-01-30 às 07.23.27

[fotos: Reprodução]


Paz na Terra

IMG_4460

A quinta-feira começa lembrando que foi no dia 30 de janeiro de 1948 que o líder pacifista Mahatma Gandhi foi assassinado por um hindu, aos 78 anos de idade. Gandhi foi maior defensor do Satyagraha, o princípio da não-agressão como um meio de revolução. Inspirou Nelson Mandela e Martin Luther King na luta pela pela paz e contra o racismo. Um dia, Albert Einstein disse o seguinte sobre Mahatma Gandhi: “As gerações por vir terão dificuldade em acreditar que um homem como este realmente existiu e caminhou sobre a Terra”.

[Grafite num muro de Londres/foto: Alberto Villas]

+ clique na foto para ver melhor +

Ver também




Diva é a mãe!

42156994

Confesso que tenho uma queda por essas cantoras que andam agitando nossa cena desgastada da música popular brasileira. De Tiê a Tulipa Ruiz, de Thais Gullin a Céu, de Karina Buhr chegando a Blubell. O novo cd de Blubell  – Diva é a mãe – é uma graça. Do foxtrote com ar de anos 20 ao pop, ela é a coisa mais linda, mais cheia de graça. Ouça o seu “Protesto”.

 


O perigo vermelho

Captura de Tela 2014-01-28 às 22.57.49

Capa do jornal “O Globo” de 29.01.64, dois meses antes do golpe militar. Algumas manchetes de primeira página: “OS EUA NUNCA CEDERÃO FORMOSA AO COMUNISMO, AFIRMA RUSK”, “PUBLICAÇÕES SUBVERSIVAS DA CUTAL INSULTAM AUTORIDADES BRASILEIRAS E CIRCULAM LIVREMENTE EM BRASÍLIA” e “FOGEM DO TERROR COMUNISTA”.

[foto: Reprodução]