PERDEMOS

Perdemos, de novo. Tinha eu quatorze anos de idade quando perdemos pela primeira vez. Quando vi os homens de verde oliva reconstruindo o muro que separava os pobres dos ricos, quando vi as mulheres católicas marchando pelas ruas com terços na mãos e dizendo crendeuspadre aos comunistas. Agora perdemos de novo e perdemos feio. Perdemos devagar, assistindo um gol após o outro, como se estivéssemos frente ao tal sete a um. A derrota não começou ontem ou anteontem, começou no dia em que o culpado recebeu um telefonema do diretor do Ibope, cumprimentando-o pela vitória e, alguns minutos depois, ligou novamente para dar o tal “erramos”. Aécio Neves não engoliu o segundo lugar e tornou-se o responsável número 1 pelo golpe. O responsável número dois foi a Rede Globo de Televisão, apesar de muitos de seus funcionários e todos os seus diretores jurarem de pés juntos que não têm nada a ver com isso. Os irmãos Marinho tiveram uma participação fundamental para criar esse cenário de caos no país, do mesmo jeito que tiveram quando tinha eu quatorze anos de idade, repito. Quem não se lembra do entusiasmo de alguns de seus repórteres entrando com flash às sete da manhã de João Pessoa, de Aracaju, do Rio, de São Paulo, de Porto Alegre, informando-convocando a população para a grande manifestação para derrubar a presidenta eleita pela maioria do povo? A participação da Rede Globo não foi sutil, foi apenas travestida de “grande cobertura”, como se estivessem fazendo jornalismo de verdade, lá de cima das sacadas do prédios. Talvez daqui a cinquenta anos ela vá reconhecer o erro, como reconheceu cinquenta anos depois daquele 31 de março de 1964. Mas ai não estaremos mais aqui, praticamente nenhum de nós. Florença hoje amanheceu com o céu coberto de nuvens cinzas mas a meteorologia promete sol para este 6 de abril de 2018. Lá longe, a gente vê um pedacinho de céu azul que virá até nós quando as nuvens forem embora. Os primeiros comerciantes já se movimentam nos calçadões arrumando suas mesinhas para o café da manhã, as lojas começam a subir suas portas, os floristas separam as tulipas murchas das tulipas novinhas, isso pra não dizer que não falei de flores.

A FOTO DO DIA

Logo cedo o carrinho já estava na calçada expondo Giotto, Raffaello, Botticelli e outros gênios da pintura.

[foto Alberto Villas]

4 comentários em “PERDEMOS

  1. Excelente crônica. Parabéns Alberto. Sou a Flávia Maria Betti. Fui colega da Ana Elisa e conheci muito vcs todos. Abraços. Infelizmente perdemos.

  2. Foi muito bom ler seu texto! Realmente, perdemos devagar, assistindo um gol após o outro… É muito triste pensar que ficamos inertes, como a “moça feia que debruçou na janela para ver a banda passar” enquanto o Brasil virava isso que virou. É muito triste ver o Lula tendo de enfrentar esse insulto a essa altura da vida. Que pena!
    Florença não conheço, apenas Roma, mas vejo que é encantadora.

  3. Também lembro da 1ª e também acho que não tenho mais tempo! Uma boa estada em Firenze, a maior concentração de belezas por metro quadrado da Europa! Pelo menos isso.

  4. Perdemos todos, aqueles que acham que ganharam, também são perdedores, não se afronta a Constituição de um país sem deixar para trás um rastro de perdedores, não se afronta a democracia sem causar uma legião de perdedores.
    Infelizmente, acordamos mais tristes, mais indefesos e mais perdidos.
    Até quando vamos suportar tanto desmando ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s