PARIS É UMA FESTA

Chego a Paris, cinquenta anos depois daquele Maio de 68 e, no primeiro dia, clico algumas coisas que vi pela cidade.

Uma mãe, na Place dês Voges, cultivando a amizade entre sua filha e uma menininha que estava na praça, com o pai.

Um homem à beira do Sena, curtindo o sol, bebendo uma água Perrier e ouvindo o som do Buena Vista Social Clube.

O grafite de uma mulher com um manteau preto na esquina da Rue du Marché des Blancs Manteaux, no Marais.

Mangas vindas do México, num supermercado no 19ème arrondissement.

A barraquinha de um buquinista à beira do Sena que pegou fogo e foi abandonada pelo dono.

Uma jovem lendo mensagens do smartphone, em frente ao Fórum des Halles.

Uma intervenção urbana num bueiro no 5ème arrondissement.

Quiabos congelados na geladeira de um supermercado onde entramos para comprar sabonete.

Um buquinista à beira do Sena lendo e tomando um chá com limão, enquanto espera seus clientes.

[fotos de Alberto Villas]

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s