1968

     

Incrível pensar que, naquele setembro de 1968, chegavam às bancas de jornais, duas publicações que, cinquenta anos depois, ainda estariam lá, resistindo a ventanias e temporais. A revista Veja, que nasceu nas mãos de Mino Carta, hoje é outra revista. Tenta recuperar o prestígio que tivera outrora, depois de passar por uma fase triste, nos anos Lula, como um panfleto publicitário da direita. E o suplemento Turismo, da Folha de S.Paulo, também resiste, depois de passar pela reviravolta do turismo, com informações online, Airbnb ao invés de hotel, a morte dos guias de papel e de inúmeras revistas como Viagem e Turismo, Próxima Viagem e tantas outras. Motivo de comemoração. Que a Veja recupere o tempo perdido nos informando com imparcialidade e que o suplemento Turismo da Folha continue nos fazendo sonhar em ir a lugares nunca antes imaginados.

[Na foto, o número 1 de Veja e o número 1 do Turismo, da Folha]

Reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s