OUTRAS NOTÍCIAS

Enquanto no Reino Unido, o McDonalds está dando de brinde cenouras para você deixar no dia de Natal para as renas de Papai Noel, por aqui, o novo governo de extrema-direita eleito, está pensando em eliminar-las.

•••••

Fora das bancas desde 2015, a revista gay francesa Têtu volta ao mercado à partir de amanhã, prometendo ser, além de uma revista, um movimento em favor da causa LGBT.

•••••

Leda e o Cisne, mais um afresco que surge das cinzas de Pompéia

[foto Cesare Abbate]

•••••

Anúncio do governo de Angola. Inveja.

•••••

Um jovem tenta escalar um muro em Tijuana, fronteira do México com os Estados Unidos, em busca de dias melhores.

[foto Reuters]

 

OUTRAS NOTÍCIAS

No editorial do jornal Libération dessa segunda-feira, o assunto é a cultura no Brasil. Só estamos passando vergonha. Uma atrás da outra.

•••••

A Odebrecht, quem diria, foi parar na capa da principal revista semanal de informação do Peru.

•••••

Anúncio publicado no jornal italiano La Repubblica.

•••••

Sempre digo que pauta boa, sempre existe. Na capa da revista espanhola Papel, os livros mais livros pelos presos no país. Um dos livros é El Alquimista, de Paulo Coelho.

•••••

A arte de fazer capa de revista. A New York Times Magazine e a Elle holandesa.

 

CAVALOS

Durante o seu mandato de presidente da República, o general João Batista Figueiredo, o último do regime militar, falou muita besteira. Duas dessas besteiras acabaram entrando para a história. E m 1978, assim que foi escolhido para ser o novo presidente, quiseram popularizar o seu nome, chamando-o de “João do Povo”. Ele não se identificou muito com o apelido e disse: “Prefiro o cheiro de cavalo, ao cheiro do povo”. No mesmo ano de 1978, no dia 15 de outubro, ao ser perguntado pela abertura política iniciada pelo seu antecessor, Ernesto Geisel, Figueiredo soltou essa: “É para abrir mesmo, e quem quiser que não abra, eu prendo e arrebento”. Figueiredo, segundo Millôr Fernandes, era realmente um presidente “horse concours“. Quarenta anos depois, nós temos um presidente de extrema-direita eleito que, perto dele, Figueiredo seria um lorde inglês. Antes mesmo de tomar posse, já disse pelo menos uma dúzia de bobagens, dessas de deixar até o cavalo do Figueiredo envergonhado. Preparem-se porque a estupidez do futuro presidente não tem limite. Vai nos fazer rir muito. Ou chorar.

[foto Reprodução]

OUTRAS NOTÍCIAS

Não quero fazer poesia, mas essa foto é pura poesia. Não sei o autor, quem captou esse médico cubano do Programa Mais Médicos, lendo para uma senhora de idade avançada. Onde será? No interior do Piauí, do Acre? No interior do Amapá ou aqui mesmo num pequeno apartamento com vista pro elevado João Goulart? Uma pena que vai acabar.

•••••

Anúncio publicado na edição de ontem do jornal cubano Granma.

•••••

Nos Estados Unidos, temos The New York Review of Books, aqui temos o Quatro Cinco Um e os franceses tem, há décadas, La Quinzaine Littéraire, um tabloide que chega às bancas a cada quinze dias, para a felicidade geral de uma nação que ama os livros.

•••••

Adoro quando encontro num jornal italiano, um trocadilho em inglês: “Norwegian Food”.

•••••

Durante o festival hindu Chhath Puja, uma mulher mergulha nas águas do rio Yamuna, em Nova Delhi, um dos mais poluídos do mundo. Quem nada com fé, acredita que a fé não costuma falhar.

[foto Reuters]