O LIVRO DO SÁBADO

O menino caiu dentro do rio, ticum,

ficou todo molhado de peixe.

A água dava rasinha de meu pé.

Ler e reler o poeta matogrossense Manoel de Barros (1916/2014) é sempre um exercício fora do comum. É como ler um dicionário fora da ordem alfabética, formando palavras cruzadas. Quem quiser relembrar sua obra, vá na Ocupação Manoel de Barros no Itaú Cultura, Avenida Paulista, 149. É como viajar.

[Este livro foi lançado em 1960. A ilustração é de João, seu filho, então com 5 anos. Quem redigiu o título foi sua filha Martha, então com 9 anos]

[AV]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s