PAÍS DO MERDA

Eles não batem mais panelas, não vestem uma camisa amarela, alguns estão com o rabo entre as pernas. Outros, que nem a velhinha de Taubaté, pedem a orquestra para não parar. Afundam juntos. O nosso Brasil virou um país qualquer, uma nau sem rumo. Uns insistem que a reforma da Previdência será a tauba de salvação, vai acabar com o desemprego, como a reforma trabalhista acabou. Somos apenas 14 milhões sem ação, pra frente Brasil, salve a seleção. Acordamos e, ao invés de procurar nos jornais o que aconteceu de bom, procuramos a merda que o presidente falou ontem. Todo dia tem uma, senão duas ou três. Já daria pra escrever um livro avesso dos pensamentos, pensando bem, estou sendo muito bonzinho de chamar o que ele fala de pensamento. O país sem importância alguma vai se vendendo, vai derretendo a cultura, nem mais bonito por natureza vai ser mais. Triste Brasil, o quão desemelhante. Ninguém sabe e todos perguntam até quando ele aguenta. Oh, céus, onde estão as famosas Creusets? Onde foram parar os pixulecos murchos? Onde foram parar os adesivos fora Dilma e leve o pt junto? Ou aquele pato amarelo.O país envergonhado chegou à beira do abismo. Sete meses já se passaram. Daqui a pouco oito, e nove. O que vamos fazer no nono mês? Gritar puta que o pariu?             (AV)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s