O SOL

Ele, que apareceu hoje às seis horas e oito minutos da manhã, iluminando a lateral direita do prédio ao lado do meu, me trazendo um pingo de esperança. Quem sabe ele vem vem chegando trazendo boas novas, um pouco de luz nessas trevas que vivemos. Gosto do sol. Do sol batendo no mar, nos verdes campos, na gaiola do passarinho dependurado na árvore não muito longe daqui, em frente a um boteco onde se serve basicamente Itaipava. Fico feliz de ver o sol, depois de dias e mais dias de nuvens de chumbo no céu. Não sei se vai conseguir iluminar o meu país, mas de qualquer forma é o sol que foi a primeira notícia do dia. Os jornais, talvez envergonhados, baixaram a bola dos sites de notícias na noite de ontem, sites que estamparam afoitos mais uma denúncia furada sobre o ex-presidente, que deixou o governo há mais de uma década, mas continua nas manchetes dos jornais, quase que diariamente. Arnaldo Dias Baptista, num dia de melancolia, disse que queria ver o nascer do sol, antes do outro comercial. George Harrison compôs Here comes the Sun e Paulo Diniz perguntou cadê o sol dourado, cadê as coisas do meu país? Estou procurando. [AV]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s