BONDINHO

[coleção Alberto Villas]
A revista Bondinho nasceu em outubro de 1970, como uma espécie de guia quinzenal da cidade de São Paulo, patrocinada pela rede de supermercados Pão de Açúcar, em São Paulo. Sempre muito criativa, a revista, a cada número, publicava em sua capa o que mais estava em voga na cidade. Na edição de estréia, por exemplo, no auge da onda do tobogã, a capa da Bondinho era: A cidade está escorregando. E assim foi durante muito: A cidade está amando (no dia dos namorados), a cidade está comendo e bebendo, com um grego (quando começaram a surgir os restaurantes gregos na cidade), a cidade está aniversariando, a cidade está em férias, a cidade está indo aos museus, a cidade está ficando hipppie. Era distribuída de graça nos supermercados da rede e muito disputada. Em 1972, já bastante conhecida, a Bondinho, publicada pela Editora Arte & Comunicação, partiu pra carreira solo. Bem mais encorpada e abrangente, surpreendeu os leitores nas bancas de jornais de várias cidades brasileiras. Passou a ser vendida e foi, aos poucos virando uma leitura obrigatória entre os jovens, a turma cult, pessoas descoladas. Com entrevistas que chegavam a ter 20 páginas, passaram por ali Chico Buarque, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Jorge Mautner, Lany Godinho, Gilberto Gil, que inclusive, neste número, trouxe encartado um disco (compacto duplo) de vinil, com quatro canções inéditas. A Editora Arte. & Comunicação foi só crescendo, sempre pilotada pelo psiquiatra e escritor Roberto Freire, autor de Cleo e Daniel, e uma equipe de craques jamais vista na imprensa brasileira, entre eles Mylton Severiano, Narciso Kalili e Sergio de Souza. Uma equipe tipo Pelé, Rivelino e Tostão. Do forno da editora saíram as revistas Grilo, Jornalivro e a antológica Revista de Fotografia. Bondinho, em maio de 1972 morreu, como inúmeras revistas underground morreram. Suas reportagens e sua apresentação gráfica, até hoje são veneradas. A época do Bondinho, apesar de vivermos em plena ditadura, entrou para a história do Jornalismo brasileiro. 

 

2 comentários em “BONDINHO

  1. Oi Alberto Desde que o sistema mudou, não consigo mais ler os posts sem ter que ir ao site. Só recebo as fotos/desenhos. Nada de texto. Isso dificulta bastante a leitura no celular. Abraços

    *Luis Hermano Caldeira Spalding*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s