MUDANDO DE ASSUNTO

A ação norte-americana no aeroporto de Bagdá, no segundo dia do ano ainda novo, em que morreu o general iraniano Qassem Soleimane, mostra um lado fascinante do Jornalismo: como uma notícia, pura e simples, engole todas as outras. De repente, sites de notícia, jornais e telejornais focam no acontecimento, deixando em segundo plano praticamente todas as outras notícias. Elas são dadas de uma forma meio blasé, como se não tivessem a menor importância. E muitas vezes não têm mesmo. Mas a guerra de hoje é diferente das guerras de outrora. Com o avanço da tecnologia, a informação chega numa velocidade estonteante, mas quase nunca por vias próprias. Não existe mais, pelo menos entre nós, a figura do correspondente de guerra como foi um dia Rubem Braga ou Joel Silveira. Não vemos mais aquele soldado na trincheira porque a guerra é cibernética. Quem ataca são os drones e o que vimos são apenas clarões no céu. Tudo bem esquecer um pouco as bobagens ditas e feitas pelo presidente Bolsonaro, por exemplo. Mas deixo aqui uma perguntinha: Cadê o impeachment do presidente Donald Trump que estava aqui? A guerra comeu!

[foto Reprodução Le Monde]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s