RODA VIVA

Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, daqui a pouco vai tocar o interfone, é o Sandro avisando que chegaram as compras do supermercado. Preguiça de colocar máscara e luvas, lavar com água e sabão cada laranja, cada pocã, cada limão, cada maçã. Preguiça de colocar os tomatinhos cereja na vasilha com água e Hidrosteril e depois enxugar um a um, preguiça de passar álcool no pacote de macarrão, no litro de leite, no papel laminado do Ovomaltine. Preguiça danada de limpar com álcool 70 a garrafa plástica de álcool 70, o tubo de Lysoclin, o pacote de Omo Total, embrulhar no papel filme o peito de peru light, rasgar a embalagem do queijo Minas light e jogar na pia o soro. Há muito anos, eu reclamava de colocar as compras do supermercado no lugar, arrumar tudo na despensa, organizar na geladeira, abrir com cuidado o isopor dos ovos pra não quebrar. Um dia, a Paulinha me chamou a atenção, dizendo que ela tinha um sentimento contrário ao meu. Sentia a maior felicidade de ver aquela bagunça na cozinha e, aos poucos, cada coisa no seu lugar. Abrir e ver a geladeira cheia, as prateleiras com as compras, os vidros cheios de arroz, feijão, lentilha, polenta, trigo para quibe, canjiquinha, açúcar mascavo, café. E que devíamos agradecer a Deus por termos alimento para todos aqui nessa casa. Eu estava só brincando quando comecei a escrever isso aqui. Não vejo a hora do Sandro tocar o interfone.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s