ANDANDO NAS NUVENS

Sonhar é bom por isso. De repente eu me encontro num balão mágico, onde o mundo fica mais divertido. Estava longe do vírus, por que não pensei nisso antes? Mas o gás acaba e eu tenho de voltar às pressas, cair na Capadócia procurando o verdadeiro Jorge rabiscado numa pequena igreja encravada na pedra. Combinei que amanhã o sonho irá mais longe, serei um astronauta libertado, onde minha vida me ultrapassa em qualquer rota que eu faça. Dar um grito no escuro, ser parceiro do futuro na reluzente galáxia. Quero ser, nem que seja Laica, ter uma vida de cachorro. Deve ter um jeito de acordar sem medo do corona. Minha mãe, eu vou pra lua, eu mais a minha mulher. Vamos fazer um ranchinho, tudo feito de sapê, minha mãe eu vou pra lua e seja o que Deus quiser. O que seria de mim no dia setenta e nove se não fossem as composições? Estaria aqui agora entre quatro paredes frias e um corredor. E no fim de cada ato, limparia no pano de prato, as mãos sujas do sangue das canções. 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s