SEM FUTURO

Não precisa ser muito atento para perceber o encolhimento dos jornais de papel. Falamos disso aqui constantemente. Lembramos com saudade daqueles calhamaços de domingo, aqueles cadernos e mais cadernos todos os dias. Era preciso por ordem antes de começar a ler. Era caderno de esporte, caderno de turismo, caderno de literatura, caderno infantil, caderno de ciência, caderno de variedades, caderno feminino, eram muitos mesmo. Hoje, o jornal caminha para se transformar em um fascículo, ainda bem que continua guardando sua importância. A repercussão dos jornais nas redes sociais ainda é muito grande. Domingo passado, o leitor mais atento deve ter percebido que o horóscopo da Folha de S.Paulo, simplesmente sumiu. Na segunda, o jornal justificou-se, afirmando que ele vai continuar online. É sempre assim, tudo que desaparece no papel vem a desculpa que continuará online. Sei que está lá, mas confesso que há três dias não leio o horóscopo da Folha e, pelo visto, não lerei mais. Dá medo. O dia em que pegar a Folha no capacho e não encontrar mais a Ilustrada, por exemplo. Não encontrar mais a crônica do Antônio Prata ou o cartum do Benett, da Laerte, do João Montanaro, Não vem me dizer que continuarão online, por favor. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s