A QUEDA DE HASSAN DIAB

Seis dias depois de uma explosão na zona portuária de Beirute que matou 160 pessoas e deixou 5.000 feridos e 300 mil desabrigados, o primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, renunciou  no início da tarde desta segunda-feira (10), depois de dissolver todo o seu gabinete. Dois dias após a explosão, os libaneses saíram às ruas em protesto contra um governo ineficaz e corrupto. A polícia reagiu com violência mas o povo não desistiu, pressionou e Diab acabou sendo forçado a deixar o governo. “Eles tentaram jogar toda a responsabilidade neste gabinete. Este gabinete fez todo o esforço para traçar uma estratégia contra a corrupção, demos tudo de si para salvar esse país, porque queríamos um futuro melhor para os nossos filhos. Não temos interesses pessoais. Tudo o que queríamos era reconstruir esse país”, disse ele no discurso de despedida. O Líbano atravessa uma de suas maiores crises econômicas, agravada ainda mais com a pandemia. 

Um comentário em “A QUEDA DE HASSAN DIAB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s