UM CHECK-UP DA IMPRENSA E DA TV

14 A 1 foi pior do que aquele 7 a 1

É triste o país em que políticos colocam na mesma balança pandemia e votos

Os números não mentem. Não é apenas o medo que está no ar. É o coronavírus.

Na foto em destaque, os conflitos no Leste Europeu começam a pipocar aqui e ali. Isto é, em Belarus e agora na Bulgária

O Grito, de Edvard Munch, no novo normal

O Rio está livre de Witzel por 180 dias

Quantas pessoas não prestam concurso unicamente pela garantia de estabilidade?

Correndo o risco de algum ser eleito presidente da Republica

Na foto em destaque na primeira página, o Museu de História Natural do Rio, dois anos depois do incêndio

O Estadão apostando suas fichas no verde

Enquanto a vacina não vem

Na foto em destaque do Estadão verde, uma geógrafa faz análise de riscos climáticos

Festival de Veneza. Em outros tempos, diríamos que a sala estava meio vazia. São os novos tempos.

••••••••••

••••••••••

LEITURA RECOMENDADA:

Sonia Braga na revista Forbes

https://www.forbes.com/sites/adawson/2020/09/01/sonia-braga-plays-holy-nun-in-fatima/#278c74054653

••••••••••

PROFISSÃO REPÓRTER

O domínio da TV Globo no quesito Ibope é mesmo impressionante. O SBT Brasil, o principal telejornal da emissora do tresloucado Silvio Santos, mostrou na noite de terça-feira, uma longa reportagem de Roberto Cabrini, um furo, que praticamente passou desapercebida. Cabrini entrevistou, em dois dias, a pastora e deputada estadual Flordelis, acusada de estar envolvida no assassinato do marido, o também pastor Anderson do Carmo. Uma reportagem como deve ser feita. O repórter conversou com ela na rua, depois num quarto de hotel e finalmente na casa dela, local do crime. Embasado e totalmente por dentro do assunto, Cabrini fez todas as perguntas, olho no olho. Tipo doa a quem doer. As respostas eram complementadas com fatos e acusações, uma em seguida da outra. Na verdade, a longa reportagem mostrada pelo SBT Brasil, era uma chamada para o Conexão Repórter, o programa semanal que Cabrini comanda. As emissoras mais elitistas podem argumentar que não entrevistam acusados, o que não é verdade. Quem não se lembra de Suzana Richtoffen na tela da Globo durante mais de 15 minutos no show da vida?

OPINIÕES MAIS OPINIÕES

Alguma coisa precisa mudar na GloboNews. Já foi dito aqui que entra jornal, sai jornal, entra programa, sai programa, o time de comentaristas é praticamente o mesmo. E quando surge um fato que domina o noticiário do dia, a coisa piora. Nesta quarta-feira (2), por exemplo, tivemos o 14 a 1 cem cima do governador Wilson Witzel, que o afastou do cargo. Aí a GloboNews começa um verdadeiro desfile de comentaristas. Vamos saber o que Fernando Gabeira achou da decisão. Vamos ouvir a Andréia Sadi, a Ana Flor, a Julia Duailibi, o Valdo Claro. Daqui a pouco, vamos saber o que Monica Valdvogel achou da decisão. A Cristiana Lôbo, a Miriam Leitão, o Mario Sergio Conti, o Camaroti, Eliane Catanhede e por aí vai. É muita opinião, quase todas sem grandes novidades, para um mesmo assunto. Queiroz volta ou não para a cadeia? Vamos começar por Eliane Catanhede. Não há quem aguente. 

••••••••••

••••••••••

••••••••••

••••••••••

O Papa Francisco chega ao Palácio Apostólico para realizar sua primeira audiência presencial desde março. [foto Vicenzo Pinto/AFP]

••••••••••

••••••••••

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s