O SOL DE SEGUNDA-FEIRA

Números podem interessar, mas o que importa mesmo são a vidas pretas.

Pela lei, não se mata ninguém neste país. A pena de morte não existe no Brasil.

O racismo no Brasil é cada vez mais evidente.

O triste cartum de João Montanaro na página A2.

Na manchete principal, a luta de um jornal para mostrar que o Brasil está decolando.

Na foto em destaque na primeira página, o Museu da República, no Rio, recebe peças africanas da maior importância, capítulos importantes da nossa História.

A Rádio France International matou 60 persalidades de uma só vez.

A diferença é que, 60 anos depois, a tardinha cai, o barquinho vai e uma bala perdida atravessa o céu da outrora Cidade Maravilhosa.

Procurando, o jornal acha uma notícia boa para a manchete principal, para aliviar nossa dor.

Sete testemunhas oculares da história se calaram. Quem cala consente.

Aqui está uma prova de que o presidente da República lê (meio gaguejando) tudo que escrevem para ele.

Na foto em destaque na primeira página, murais com personalidades negras também importam.

Pelo texto, pela pauta, pela posição, Placar virou uma revista essencial, mesmo para quem não é louco por futebol.

A revista que contribuiu para tirar do poder uma presidenta eleita democraticamente, agora estampa na capa, a que ponto chegamos.

No sábado, a Folha de S.Paulo foi o único dos três maiores jornais do país que mostrou claramente na manchete principal, onde foi o assassinato de João Alberto: no supermercado Carrefour.

O jornal que fez de tudo para derrubar o governo que tirou o Brasil do mapa da fome, agora estampa nossa miséria.

O Pica-Pau chega aos 80 anos com um corpinho de 20.

Obama superstar vendeu quase 100 mil livros no primeiro dia.

Hoje mostramos como está a temperatura na cidade onde João Alberto, negro de 40 anos, foi assasinado por seguranças do supermercado Carrefour.

O Ministério da Agricultura, Saúde e Ecologia da França anunciou no domingo (22) que cerca de mil visons infectados com o Covid-19 serão sacrificados. Eles vivem num criadouro na região de Eure-et-Loir.

Angela Merkel luta para salvar o Natal dos alemães.

Na noite de sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, a TV Globo expôs a voz de pretos e pretas. Um programa da maior importância que merece ser visto e revisto. Nem parecia TV aberta. Nota 11.

A notícia pode ser triste para alguns, mas ficar livre da opinião ultradireitista de um Diogo Mainardi, não vai fazer mal a ninguém.

Como dizia nossa vó: bom português, uma vírgula!

 

 

 

 

 

Um comentário em “O SOL DE SEGUNDA-FEIRA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s