O SOL DE SEGUNDA-FEIRA

O mundo inteiro querendo vacinar, enquanto o Brasil tem um presidente da República que não faz a menor questão

O candidato da esquerda obteve 32,7% dos votos e o da direita, 19,74

Já percebeu o governo Federal injeta o mínimo de dinheiro possível em tudo que ele não gosta?

Resumindo: Casa da Mãe Joana

Os militares são historicamente contra privatizações. Resumindo: Bolsonaro pode ter entrado numa fria ao indicar um general pro comando da Petrobras.

Detalhe: prevê!

Na foto em destaque na primeira página, uma São Paulo menos cinza

Quando o governo federal não funciona, ações particulares tentam salvar a floresta. Veja o clipe de Gilberto Gil no final desta edição.

 

Resumindo: encrenca!

Daniel Silveira e Flordelis são flores que não se cheiram

Na foto em destaque na primeira página, Gabigol na hora do gol que colocou o Flamengo em primeiro lugar no Brasileirão

Por aqui, continuamos com uma média diária de mil mortos

Enquanto a elite sai da capital para o interior (capa da revista Época), o presidente da República curte a vida adoidado (capa da IstoÉ)

A revista Placar, lançada pela Editora Abril em 1970, ano glorioso do tri-campeonato mundial, já passou por inúmeras fases. Hoje, ela deixou de ser aquela revista semanal de informação esportiva dos anos 1970, para ser uma publicação mensal e inteligente. Cada número é um banho de informação e bons textos.  A edição que está nas bancas prova isso. Um trabalho minucioso para chegar a exalação da melhor seleção brasileira de todos os tempos.

Na primeira página do New York Times, cada pontinho representa uma morte, uma perda, uma vida que se foi, vítima da Covid

Bill Gates na capa da revista do jornal El País, alertando para as mudanças climáticas

Pela primeira vez na história, um restaurante vegano ganha estrela do Guia Michelin. Trata-se do restaurante ONA, na região de Gironde, na França.

Na capa da alemã Der Spiegel, a preocupação com a natureza e a alimentação do mundo nesses tempos de pandemia

Na capa da Il Venerdì, a revista do jornal La Repubblica, o novo desenho animado da Pixar, que se passa em Cinque Terre, um dos lugares mais lindos do mundo.

Seis minutos e 50 segundos é uma eternidade em televisão. E foram seis minutos e 50 segundos que o Jornal Nacional usou para homenagear os 100 anos da Folha de S.Paulo, na edição de sexta-feira (19). É um acontecimento raro na imprensa brasileira, um órgão de imprensa homenagear o concorrente. O jornal O Globo, também na edição de sexta, publicou matéria sobre o centenário, além de um anúncio de página inteira na Folha, dando os parabéns. A matéria do JN foi completa e inclusive citou que o jornal paulista (como o Globo), apoiou o golpe militar em 1964. É a imprensa brasileira se unindo contra um presidente da República que odeia jornais, revistas e telejornais. E livros.

PARA OUVIR:

https://www.quatrocincoum.com.br/br/podcasts/repertorio-451-mhz/tom-ze-tropicalista-no-ultimo

Sim, o Sol gostou do título da matéria da seção Paladar, do Estadão, com receitas de goiaba

Tudo começou a dar errado logo no primeiro dia do ano de dois mil e dezenove, quando aqueles cavalos, revoltados, empinaram na Praça dos Três Poderes. Assustados, fizeram cocô ali mesmo no asfalto, espalhando um mau cheiro pela Esplanada dos Ministérios.

PARA CONTINUAR LENDO:

https://www.cartacapital.com.br/opiniao/cronica-por-enquanto-tudo-vai-dando-errado/.

(para acessar, retire este ponto final do link)

Gil entra na luta pelo reflorestamento do país. Ouça!

 

 

3 comentários em “O SOL DE SEGUNDA-FEIRA

  1. Bom dia Villas!
    Bravo! Bravo! Bravo!
    Obrigado por compartilhar “Refloresta”, essa pérola que é a nova canção do Gil.
    Que tal se virar o novo hino nacional brasileiro?
    Quem topa?

  2. Prezado Villas,
    Volto a comentar: Gil é um exemplo de vida artística e política..
    Desde a juventude compôs canções maravilhosas como “Procissão” de 1967, quando tinha apenas 25 anos até chegar a essa outra maravilha que é “Refloresta” nos seus 78 anos. Nesses mais de 50 anos, acompanhamos a transformação do grande músico, que sem abrir mão de sua genuína brasilidade, incorporou desde Beatles (Domingo no Parque), Jimi Hendrix (Questão de ordem), passando pelo concretismo dos irmãos Campos (Batmacumba dele em parceria com Caetano, outro gênio!) Todas extraordinárias canções de 1968. E depois: Bob Marley, Luiz Gonzaga, etc, e muitos eteceteras.
    Agora já idoso, continua em pleno efervescência com os Gilsons, maravilhoso grupo musical e familiar a nos brindar com “Refloresta”, esse hino à preservação da vida e da natureza.
    Isto sem falar de sua passagem digna pela política como Ministro da Cultura de Lula. E mais: Quem não se emociona com aquela inesquecível performance na Assembleia Geral da ONU em 2003? Apresentação musical que contou com a participação do secretário-geral Koffi Annan na percussão acompanhando Gil no violão cantando “Toda menina baiana”.
    Gil, exemplo de vida artística e política.
    É uma benção estar vivo e compartilhar este momento histórico com ele.
    Que os deuses e os orixás lhe deem vida longa, saudável e pacífica!

  3. Voltei Villas!!
    Para terminar, quero prestar minha homenagem a sua geração de mais de setenta anos que fez e faz muito bem ao Brasil:
    – Na música o Gil, O Chico, o Caetano, o Milton
    – Na politica: Lula Suplicy, Erundina
    -Np jornalismo Você e o Fernando Morais.
    Vida longa a vocês!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s