TROPICÁLIA, 50

Na boa reportagem sobre os cinquenta anos da Tropicália, publicada na edição de domingo de O Globo, ficaram de fora pequenos detalhes importantes. Por exemplo, a informação de que o cartaz da peça O Rei da Vela, montado pela primeira vez em 1967, virou capa do disco Estrangeiro, de Caetano Veloso, em 1989. E faltou também a informação de que Geléia Geral, música de Torquato Neto, era também o nome da coluna que o poeta assinava no Jornal do Brasil. A informação está, inclusive na letra da canção.

[reprodução VillasNews]

 




GOL DE PLACA

Nas livrarias, um livro delicioso de Juca Kfouri: Confesso que perdi, publicado pela Companhia das Letras. Kfouri faz um passeio pelo Brasil desde os tempos da ditadura, passando pela abertura, pelas conquistas sociais e pelo retrocesso a que chegamos. De uma mistura entre política, futebol, imprensa, gols, bolas fora, derrotas e vitórias, saiu uma salada mista realmente saborosa. São muitas histórias contadas por aquele que foi testemunha ocular das notícias. Li, gostei e recomendo.




PERGUNTA

O jornal argentino Página 12 vem perguntando diariamente onde está Santiago Maldonado, o primeiro desaparecido político da era Macri. Que jornal brasileiro está preocupado em saber onde está Amarildo, desaparecido em 2013 depois de ter sido levado da Favela da Rocinha por forças da UPP?

[foto Reprodução]






O PAPEL DO JORNAL

O artista gráfico turco Furkan Temir criou, para a revista semanal francesa M, encartada no Le Monde, esta obra, um protesto contra a repressão do governo em cima dos jornalistas do diário de oposição Cumhuyet que, em bom português, quer dizer República. No dia 11 passado, o processo contra vários jornalistas do Cumhuyet, foi retomado e pode acabar com a condenação de todos, acusados de incentivar o golpe e ajudar os terroristas que tentaram derrubar o governo no ano passado.

[foto Reprodução]