QUEM TEM MEDO DE LULA?

Está muito claro para o leitor, para o telespectador mais atento, que existe uma ordem superior dirigida às redações para não dar notícias do ex-presidente Lula, preso em Curitiba há 422 dias, teoricamente por ter frequentado um sítio em Atibaia e ter se interessado em comprar um apartamento no Guarujá. Ontem, em São Paulo, durante todo o dia, uma multidão encheu a Praça da República para participar de um ato em favor do único preso político do país. Em nenhum momento, a televisão ou os sites de notícias informou aos leitores sobre o que acontecia. Qualquer jornalista sabe que, normalmente, o domingo é um dia fraco de notícias, claro que com exceções como a morte dos Mamonas Assassinas e a morte de Ayrton Senna. Mas, mesmo assim, aquela multidão reunida no centro de São Paulo, não foi noticia. É difícil entender um acontecimento como este, em qualquer país do mundo, não ganhar as páginas dos jornais ou as telas dos canais de televisão. Na verdade, acontece sim, em países onde a censura proíbe ou, no nosso caso, onde a autocensura fala mais alto. [AV]

[foto Ricardo Stuckert JR]

UM LIVRO

Nessa semana em que milhares e milhares de estudantes saíram às ruas do Brasil em protesto contra o desgoverno de ultra-direita, a dica da semana é um livro que reúne fotos, cartazes, capas de revistas, tudo muito bem explicado e documentado, sobre a revolução de maio de 1968 na França. Um documento precioso realizado por estudiosos e fotojornalistas que enfrentaram paus e pedras para documentar uma página importante da história. Uma publicação da Bibliotèque National de France, que pode ser encontrado via Amazon.

AV

[foto Reprodução]

DORIL

Em São Paulo, Daniel Pedroso de Moraes, 74 anos, foi baleado na barriga por um segurança numa agência do Bradesco (um dos maiores anunciantes do país), depois de uma discussão na porta giratória do banco. Daniel continua internado em estado grave. Quem achar a notícia aqui, ganha um doce.

 

NOVO REPUBBLICA

Quando o diário italiano La Repubblica mudou de cara, não faz muito tempo, acreditávamos que tinha chegado a quase perfeição. Agora, resolveu mudar de novo, crescer, inovar. O La Repubblica, um dos principais jornais da Itália, não para quieto, não para de se mexer. Existe um ditado do jornal francês Libération que é, nadando contra a maré, “em time que está vencendo é que se mexe”. É o que acontece com o La Repubblica. Hoje, ele chegou às bancas mostrando sua cara nova e anunciando o que vem por ai: Novos cadernos, nova distribuição das matérias e assuntos, cadernos regionais mais encorpados – Milão, Florença, Roma, Turin,Bolonha, Bari, Palermo e Nápoles – sem contar a revista de fim de semana Il Venerdì, o suplemento de cultura Robinson, a revista L’Espresso aos domingos, junto com o jornal, e um novo caderno Weekend. Isso, sem contar os cadernos de Ciência, de Saúde, de Esportes e outros que virão. É o jornalismo renascendo.

[AV]

ISSO É QUE É

Quem diria, a Coca-Cola foi parar na manchete principal do jornal francês Le Monde. A notícia é de que a Coca-Cola é uma das empresas que mais faz pesquisas relacionadas a obesidade e que muitas dessas pesquisas são secretas, não chegam ao conhecimento geral. Que Coca-Cola engorda, não resta a menor dúvida.

A ARTE DE EDITAR

Não é de hoje e cada vez mais, a Rede Globo de Televisão se especializa em editar matérias dando a elas o conteúdo que lhe interessa. No caso da discussão em torno da reforma da Previdência, a Globo só coloca no ar opiniões contrárias a reforma, quando transmite ao vivo, sem a possiblidade de edição. Ontem, por exemplo, vimos na GloboNews, um desfile de parlamentares de esquerda, provando por A mais B, que a tal reforma vai prejudicar os menos favorecidos, com discursos contundentes que deixavam o ministro Guedes com cara de bobo. Mas quando chegou a hora e a vez do Jornal Nacional, a história mudou. Com edição, tivemos um desfile de opiniões favoráveis, deixando o telespectador com a impressão de que o Brasil inteiro está unido em torno da reforma. A tesoura podou qualquer opinião contrária. Mesmo durante a tarde, a GloboNews se esforçou em deixar as tarjas bem expostas, todas elas tipo propaganda eleitoral, como a da foto acima.

AV

(foto Reprodução GloboNews)

EL VIAJERO

O suplemento semanal de turismo do jornal espanhol El País – El Viajero – busca pautas sempre originais e inteligentes. No número desta semana, “deixe que um conto te siga”. A reportagem segue os passos de obras importantes da literatura mundial e, em outra reportagem, os repórteres vão a Cartagena das Indias, na Colombia, atrás de vestígios do Nobel de Literatura, Gabriel García Márquez. Dá vontade de viajar, não é mesmo?