FIM DE SEMANA

__________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

 

__________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

Paris, por Alberto Villas

__________________________________________________________________________________________________

1969

__________________________________________________________________________________________________

Anos 1950



FIM DE SEMANA

___________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

O segundo disco de Luiz Melodia está de volta às lojas em formato CD, numa edição bem mais caprichada que a lançada há duas décadas. Ouça.

__________________________________________________________________________________________________

Uma delícia de livro infanto-juvenil, contando em tom bem pessoal, a saga dos Kucinski.

__________________________________________________________________________________________________

Um luxo de revista. Número dedicado ao artista mexicano  Gabriel Orozco. Inclui uma gravura original dele. Edições em francês e inglês.

__________________________________________________________________________________________________

New York, por Maria Clara Villas

__________________________________________________________________________________________________

Alunos do curso de Medicina da Universidade Federal do Pará.

[via Paulo Cezar Marques/Facebook]

__________________________________________________________________________________________________

O machismo imperando numa publicidade dos anos 1970.

 

 




FIM DE SEMANA

__________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________

Bar Genial, SP, por Alberto Villas

_________________________________________________________________________________________________

Brasília, 1959, anônimo

__________________________________________________________________________________________________

1960


FIM DE SEMANA

_________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________

Hoje o samba saiu. Quanto mais se ouve, mais se apaixona.

_________________________________________________________________________________________________

Um livro, não. Um box com quatro obras primas: Amar, verbo intransitivo, Contos novos, Macuinaíma e Paulicéia desvairada.

_________________________________________________________________________________________________

Um vento sopra em meio ao deserto da crítica literária no Brasil. Salve Quatro cinco um! E palmas que ela merece.

_________________________________________________________________________________________________

 

DELAÇÕES PREMIADAS

Ouro Preto, foto de Alberto Villas

_________________________________________________________________________________________________

George Harrison e Roy Orbison, em data desconhecida e fotógrafo desconhecido

_________________________________________________________________________________________________

[Reprodução M]


FIM DE SEMANA

_________________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________

Hoje o samba saiu

_________________________________________________________________________________________________

Tiro e queda

_________________________________________________________________________________________________

Click!

_________________________________________________________________________________________________

Boulevard Sebastopol, Paris, foto de Alberto Villas

________________________________________________________________________________________________

Zé Dirceu rumo ao México, 1969, Arquivo Estadão

________________________________________________________________________________________________

Reprodução Le Monde

 

 


FIM DE SEMANA

_________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________

A volta triunfal do primeiro disco de Cartola, em formato vinil. Obra-prima incontestável. Ouça.

________________________________________________________________________________________________

Rita Lisauskas é metade jornalista, metade mãe. E uma contadora de casos por inteira. Suas aventuras de ser mãe, assunto que domina em reportagens e blogs, estão reunidas em Mãe Sem Manual. Delicioso.

_________________________________________________________________________________________________

Vitória! Número 27 da revista Margem Esquerda, com um dossiê Racismo imperdível.

_________________________________________________________________________________________________

DOMINGO NO PARQUE, Berlim

[foto Alberto Villas]

________________________________________________________________________________________________

Manifestação pró-impeachment, 2016

[via Internet]

________________________________________________________________________________________________

[reprodução M]

 

 



FIM DE SEMANA

_________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________

Já nas lojas brasileiras o CD triplo do Prêmio Nobel de Literatura, Bob Dylan. Um curioso passeio por trinta clássicos da música americana. Rodando sem parar.

________________________________________________________________________________________________

Líder da histórica banda Fellini, Cadão Volpato nos brinda com mais um livro. Não são contos, não são ensaios, não são críticas, Os Discos do Crepúsculo são saborosas histórias, todas elas em torno da música. As ilustrações são do autor, um mix de escritor, músico e desenhista de mão cheia.

_________________________________________________________________________________________________

A revista Serrote, publicada pelo Instituto Moreia Sales, é feita para abrir cabeças. Chega ao número 25 mantendo o mesmo ritmo de bons ensaios de quando foi lançada.

_________________________________________________________________________________________________

YOKO E SUA MÃE

[o autor não foi identificado]

_________________________________________________________________________________________________

SEM PERDER A TERNURA

1961, o então presidente Jânio Quadros condecora o líder guerrilheiro Che Guevara, no Palácio da Alvorada

[foto Agência Globo]

_________________________________________________________________________________________________

QUANDO A CARNE ERA FORTE

[Anos 1950]

 


FIM DE SEMANA

__________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________

Lançado no início dos anos 1970, Amazonas, o primeiro disco de Naná Vasconcelos nunca ganhou uma versão em CD, sequer foi relançado um dia. Uma pequena obra prima que só é encontrada em Tóquio. Nem Freud explica. Escuta só.

__________________________________________________________________________________________

Foi preciso Bob Dylan ganhar o Nobel de Literatura para que seus livros voltassem às prateleiras das livrarias brasileiras. É o caso de Tarântula, lançado em 1986 pela Editora Brasiliense e agora relançado pela TusQuets, numa edição caprichosa. O primeiro livro de ficção de Dylan é difícil de ser classificado. Foi escrito nos anos 60 e é um pouco mistura de tudo que vivia nos empolgantes anos 1960.

___________________________________________________________________________________________

Resurgence & Ecologist é uma das revistas britânicas mais elegantes e importes sobre ecologia. No mercado há décadas, batendo na tecla da luta por um mundo melhor.

___________________________________________________________________________________________

[Nem parece São Paulo]

foto de Alberto Villas

__________________________________________________________________________________________

[Beija-Mão às vésperas da derrota]

via Internet

__________________________________________________________________________________________

Acervo Kenzo



FIM DE SEMANA

___________________________________________________________________________________________

De volta ao vinil, em breve, um dos discos mais desconcertantes de rock and Roll. Loki?, o primeiro disco solo do mutante Arnaldo Dias Baptista é uma obra prima que aparece em todas as listas dos melhores de todos os tempos. Escuta só!

___________________________________________________________________________________________

Quando um livro desses cai nas mão da gente, é que caímos na real o quão foi espetacular o mundo do disco nos anos 1970. Um livrinho da série Som do Vinil, capitaneadas por Charles Gavin, dessa vez conta a história do Academia de Danças, de Egberto Gismonti, o limite das águas entre o cantor e o compositor. A história do disco é mais que saborosa. Dá vontade de ouvir e ouvir. Ouça o disco e leia o livro.

__________________________________________________________________________________________

Uma das revistas de arte mais interessantes da França, a L’Oeil, chega ao seu número 700. Palmas que ela merece!

__________________________________________________________________________________________

AVENIDA BRASIL

Havana, Cuba

[foto Alberto Villas]

___________________________________________________________________________________________

AGORA, NO OLHO DA RUA

[via Facebook]

__________________________________________________________________________________________

[reprodução Le Monde]

 

 

 


FIM DE SEMANA

_______________________________________________________________________________________________

Volta às lojas em formato vinil, com todo capricho original, o Espelho Cristalino. Um disco cem por cento Alceu Valença. Ouça.

_______________________________________________________________________________________________

Um livro altamente recomendado para quem gosta de História, principalmente História da América Latina. Um raio-x do golpe no Chile, em 1973, pra não sair da nossa memória. Dawson Île 10 – Un camp de concentration sous Pinoche. Importado.

_______________________________________________________________________________________________

Ousada, moderna, atual. Street Art Magazine mostra o que o gestor de São Paulo odeia e não quer ver.

_______________________________________________________________________________________________

LUZ NO FIM DO TÚNEL

[foto Alberto Villas]

_______________________________________________________________________________________________

QUEM COCHICHA O RABO ESPICHA/QUEM ESCUTA O RABO ENCURTA

[via Internet]

________________________________________________________________________________________________

[Reprodução M]

_______________________________________________________________________________________________


FIM DE SEMANA

_______________________________________________________________________________________________

Lançado em 1970, o disco experimental e sem título de Yoko Ono passou desapercebido. Difícil, complicado, não era pra menos. Quase cinquenta anos depois, ele volta às lojas da Europa e dos Estados Unidos, em formato vinil, como veio ao mundo. Experimente.

_______________________________________________________________________________________________

Tinha eu dezessete anos quando a obra-prima de Gabriel García Márquez foi lançada. Li a primeira edição e fiquei maravilhado. Recentemente respondi a uma pesquisa que queria saber qual livro marcou sua vida. Não tive dúvida: Cem Anos de Solidão. No cinquentenário da obra, volto a recomendar a leitura.

_______________________________________________________________________________________________

A revista mensal francesa Jazz Magazine tomou um banho de loja recentemente. É uma pequena enciclopédia do jazz que se renova a cada mês, não somente contando histórias como apontando bons caminhos da música que comemora neste 2017, cem anos.

_______________________________________________________________________________________________

São Paulo, terra da garoa e da chuva forte

[foto Alberto Villas]

_______________________________________________________________________________________________

Muito Prazer

[via Internet]

_______________________________________________________________________________________________

1928


FIM DE SEMANA

captura-de-tela-2017-03-03-as-21-12-42

_____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-56-45

captura-de-tela-2017-03-03-as-21-31-16

Assim que os Beatles se separaram, no final dos anos 1960, a primeira coisa que George Harrison fez foi lançar o seu álbum solo, aliás, três discos de uma só vez: All Things Must Pass volta ao mercado quase cinquenta anos depois em formato vinil, com todo o luxo que sempre mereceu. Uma obra-prima. Ouça.

____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-56-26

captura-de-tela-2017-02-21-as-08-20-20

Lira Neto, o biógrafo de Getúlio Vargas, de Maysa e de Padre Cícero começa a contar, a partir de agora, e em três volumes, a história do samba. Como ninguém nunca contou. Um documento minucioso e precioso.

_____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-57-04

captura-de-tela-2017-03-02-as-08-57-37

A revista americana The New York dispensa qualquer comentário.

_____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-57-30

captura-de-tela-2017-02-21-as-13-36-05

Mercado de Peixes/Tóquio/Foto de Alberto Villas

____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-57-44

captura-de-tela-2017-02-21-as-08-18-24

O bobo da corte/via Facebook

____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-02-21-as-17-57-19

captura-de-tela-2017-03-03-as-21-08-28

Reprodução M

 




FIM DE SEMANA

captura-de-tela-2017-02-17-as-19-38-27

_____________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-01-18-as-23-06-38

captura-de-tela-2017-02-14-as-08-20-41

Depois de cantar e sambar em várias rodas, Mart’inália chega finalmente ao seu melhor disco, com quatorze pérolas. Safra própria e o auxílio luxuoso do pai, de Geraldinho Azevedo, de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Teresa Cristina, Zé Ricardo, Lupicínio Rodrigues e bambas, entre eles,  Zé Katimba, Mombaça e o congolês Lokua Kanza. Belo disco.

___________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-01-18-as-23-07-00

captura-de-tela-2017-02-15-as-06-21-10

O chileno Roberto Bolaño, morto aos 50 anos, em 2003, surgiu como um dos grandes nomes da literatura latino-americana. O Espírito da Ficção Científica, escrito nos anos 1980 e nunca publicado, ninguém sabe o motivo, surge agora como obra póstuma e polêmica. Ninguém nunca soube porque Bolaño não publicou o livro, que tem começo, meio e fim. Uma literatura de grandeza, um documento misterioso, uma boa história.

__________________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-01-18-as-23-08-04

captura-de-tela-2017-02-14-as-11-20-34

A revista francesa Cahiers D’Art completa 40 anos de existência, com alguns vácuos. É na verdade, um livro de arte a cada edição que sai de tempos em tempos. A editora, fundada em 1926 só publica biscoitos finos, como a revista, por exemplo.

___________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-01-18-as-23-07-20

img_0795

VEJO FLORES EM VOCÊ

Ipanema, Rio de Janeiro

[foto Alberto Villas]

______________________________________________________________________________________________

captura-de-tela-2017-01-18-as-23-07-47

captura-de-tela-2017-02-16-as-12-50-21

[Reprodução M]