METEOROLOGIA

Quando a gente acha que uma ideia ruim vai acabar desaparecendo, ela multiplica. De uns tempos pra cá, os telejornais locais da Rede Globo inventaram de ficar piscando na tela, a temperatura nos bairros das capitais onde são exibidos. Você acaba não prestando atenção no apresentador, no repórter, na imagem, enfim, na notícia. Isso porque passa a prestar atenção naquela bobagem no canto esquerdo da tela. Lapa 19 graus, Centro 19 graus, Pinheiros 18 graus, Liberdade 19 graus… Como se não bastasse, a praga se espalhou e atingiu o Encontro com Fátima Bernardes. O telespectador fica sendo bombardeado pelas temperaturas por esse Brasil afora. Será que a turma da Globo não sabe que, hoje em dia, a coisa mais fácil que tem é ficar sabendo qual é a temperatura da cidade onde cada um está? Resumo: Você não presta atenção no debate, no especialista falando, na banda tocando, mas fica sabendo que em Porto Velho está fazendo 30 graus.

[foto Reprodução TV Globo]

O VERDE TÃO LINDO DOS GRAMADOS DE LÁ

Uma notícia boa nos chega através do jornal inglês The Guardian. Até o ano de 2025, o National Trust, uma organização que cuida dos lugares de interesse Histórico do Reino Unido, vai criar na Inglaterra e no País de Gales, 65 pomares com pereiras, ameixeiras e macieiras espalhados pelos dois países. O objetivo é incentivar e não deixar morrer os pequenos pomares, uma tradição no Reino Unido. Nos últimos sessenta e oito anos, mais da metade desses pomares simplesmente desapareceram, engolidos pela modernidade e a vida atribulada e consumista da nova geração. David Bullock, diretor do National Trust, explica que, com isso, aves, morcegos e insetos polarizadores reencontrarão o seu habitat, criando uma harmonia perfeita para o Planeta Terra. O National Trust está em busca do tempo perdido. Nunca é tarde.

AV

DOR DE CABEÇA

Que história. A revista italiana Aspirina, uma revista feminista, de quadrinhos e humor, existe há mais de trinta anos. Uma briga na justiça com a Bayer, proprietária do nome, vem rolando há muito tempo. Agora, por uma decisão da Justiça, as meninas da Aspirina foram obrigadas a trocar o nome. A revista virou, então, online e com o nome de Ervas Daninhas.

[foto Reprodução]

O PREMIADO

No septuagésimo oitavo dia do ano, finalmente, uma boa notícia. O prêmio Templeton vai para… Marcelo Gleiser! Conheci Gleiser em 2008, quando o físico veio ao Brasil lançar o livro Mundos Invisíveis, da coleção Fantástico que eu dirigia. O físico estava bem feliz com o resultado de transformar em livro a série que ele apresentou no programa. A série, coordenada e dirigida pelo editor Frederico Neves, foi um sucesso. Sentia-me feliz em ver a Física no ar, explicada para milhões de brasileiros. Aproveitando a vinda dele ao Brasil, fiz uma longa entrevista com Gleiser para a extinta e saudosa revista V. Lembro-me que quando perguntei qual era, para ele, a melhor revista de ciência publicada no mundo e ele respondeu na lata: “Para mim, a National Geographic”. Fiquei surpreso e passei a prestar mais atenção na NG. Há muitos anos,  todo mês quando a NG chega à minha casa, eu me lembro dele. E concordo. Viva Marcelo Gleiser!

[AV]

O ASSASSINATO DA CRIATIVIDADE

Quem sempre andou pelas ruas de São Paulo, deve se lembrar bem dos cartazes publicitários da revista Veja nas bancas de jornais. Bem antes, eram os outdoors que surgiam aos sábados de manhã por todos os lados da cidade, amarelos, e sempre com frases criativas. Veio a lei da cidade limpa do então prefeito Gilberto Kassab e os outdoors foram proibidos, viraram cartazes em bancas. Sempre amarelos, sempre muito criativos. Sacanas na era Lula, mas criativos. A frase semanal dos outdoors era criação da agência AlmapBBDO. Os redatores precisavam ser rápidos e criativos. A revista passava o assunto de capa para a agência e todos podiam opinar. Cinco frases eram enviadas pra revista, que escolhia a melhor. Na segunda-feira, o escolhido chegava na AlmapBBDO comemorando, cheio de moral. O tempo passou, a Veja emagreceu, perdeu um pouco o rumo com a eleição do candidato da extrema-esquerda, e perdeu também a graça. Quem passa hoje por uma banca, vai encontrar no cartaz amarelo com a capa da revista e os dizeres Leia em Veja. Assassinaram a criatividade, de uma hora pra outra. Uma pena.

[AV]

 

VEJA ISSO

JORNALISMO VIVO

Os italianos ganharam uma nova revista semanal cujo nome diz tudo: Reportage.

•••••••••••••••••••••••••

MASSA!

Revirando o baú, descobrimos um anúncio das massas Barilla com mais de cem anos.

•••••••••••••••••••••••••

CONFISSÃO

Boa ideia gráfica da revista Época de colocar em sua capa, o ex-padre Wagner Portugal por detrás de uma tela de confessionário.

•••••••••••••••••••••••••

DIRETAS JÁ!

Enquanto isso, na cidade de Bogor, na Indonésia, funcionários preparam a papelada para as eleições parlamentares de 17 de abril.

[foto Adi Weda]