UMA FOTOGRAFIA

O lixo numa calçada do bairro de Higienópolis, em São Paulo, é o retrato da miséria brasileira. O lixo, embalado em sacos plásticos, foram remexidos por moradores de rua, em busca de comida, de latinhas para serem vendidas, em busca de qualquer coisa.

[foto de Alberto Villas, feita da janela do ônibus Lapa, na noite de 22.10.19]

O MEDO

A imprensa brasileira morre de medo da esquerda, preferindo o conforto neo-liberal de governos vizinhos ou não. Os chilenos estão nas ruas, de saco cheio o neo-liberalismo que olha apenas pra cinema do nariz. Os pobres estão nas ruas, muitos deles dormindo na. Privatizaram, reformaram a Previdência e deu tudo errado. Os telejornais brasileiros mostram cenas de violência e só. Pedras que voam, chamas que se espalham, a polícia que reprime. Para os telejornais, baderneiros. Os telejornais morrem de medo da esquerda, principalmente quando ela sai às ruas. Nenhum telejornal diz que o que fizeram com o Chile querem fazer aqui. Nenhum procurou no arquivo aquela imagem do nosso presidente imbecil dizendo que o Chile era um modelo a se seguir. É mais cômodo apenas dizer que os arruaceiros estão nas ruas destruindo o patrimônio público. Isso tem um destino. Deixar os telespectadores chocados com as imagens da violência e pensar: Ainda bem que não temos isso aqui. Um dos telejornais, o principal, disse que o povo está nas ruas pedindo reformas. Não. É o contrário. Os chilenos estão nas ruas protestando exatamente contra as reformas que não deram certo lá. E nem vão dar aqui. [AV]

 

O BRASIL MORRENDO NA PRAIA

Dorival já disse um dia, que é doce morrer no mar. Tantos anos depois, estamos vendo o mar morrer. Morrer de plástico, morrer de óleo, morrer de medo. Achavam que salvar tartaruguinhas era coisa de ecochato. Que recolher sujeira humana na areia, era coisa de militante fanático. Não deram atenção, apertaram a tecla foda-se. Chegou a hora. Não acredito num acidente, simplesmente. Nem na coincidência dessas toneladas de óleo que chegam na costa brasileira, justamente nos estados que não votaram no imbecil para presidente da República. Vingança é o seu nome e ela pode estar chegando pelas ondas do mar. Satélites existem por todos os cantos, até mesmo dentro do elevador que você sobe para ir pra casa, pro trabalho, pro médico. Olhos nos espiam desde 1984, na garagem, no supermercado, na farmácia, no posto de gasolina. Menos no mar. Os satélites estavam de férias ou aposentaram. O departamento que cuida disso foi extinto pelo imbecil. Não acredito em coincidências. O nordestino é um bravo, cabra marcado pra lutar. Está tirando as placas de óleo com as próprias mãos, levando as tartaruguinhas para longe, salvar algumas, continuar a vida. O nosso planeta está na UTI, sinto isso, sinto muito. [AV]