AS APARÊNCIAS ENGANAM

Quem viu a bela capa da revista americana Sports Illustrated e bateu os olhos na edição de abril da revista Placar, vai logo lembrar de Antoine Lavoisier que, um dia, disse que nesse mundo nada se perde, tudo se aproveita. Ledo engano. A Placar, que vem se destacando por um texto enxuto e luxuoso, fez sua capa inspirada mesmo na SI e avisa a seus leitores a homenagem. A revista, que já passou por várias fases desde sua criação em 1970, ano do Tri, atualmente tem uma tiragem modesta, mas se você tiver a sorte de conseguir comprar um número vai se surpreender com o conteúdo. Leitura recomendada nesses tempos de confinamento.

[fotos Reprodução] 

HOME OFFICE, SWEET HOME OFFICE

Nesses tempos de home office, captamos na estante do jornalista e comentarista da CNN Brasil, Fernando Molica, o livro “Roteiros do Terceyro Mundo”, que reúne 270 cartas do saudoso cineasta Glauber Rocha, escritas para Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Jorge Amado, Ênio Silveira, entre outros. Editado pela Alhambra em parceria com a Embrafilme, no ano de 1985, tem organização de Orlando Senna.

[foto Reprodução CNN Brasil]

A MORTE DE UM JORNALISTA

O jornalista francês Jean Daniel morreu aos 99 anos, poucos meses antes de completar o seu centenário. Quem acompanha o jornalismo francês sabe da sua importância. Fundador da revista semanal Le Nouvel Observateur, hoje L’Obs, Jean Daniel escreveu, semanalmente na sua revista, a história da França vista pelos olhos de um observador da imprensa. Foi um grande. Hoje cedo, mais uma vez, ele estava em todas as bancas de jornal. Sua morte ereceu a capa do Libération, duas páginas no Le Monde e outras duas páginas no italiano La Repubblica. Esse sim, vai fazer muita falta à França.

[fotos Reprodução]

 

SEXTANDO

O jornal O Estado de S.Paulo, o Estadão, está anunciando para esta sexta-feira, dia 24, o lançamento de um novo caderno, coisa rara na imprensa escrita brasileira hoje em dia. Vem ai o Sextou! O nome é bom, um caderno para celebrar o fim de semana que se aproxima. Mas, na verdade, está eliminando três: Paladar, Divirta-se e Casa. O jornal resolveu unir os três em um só produto. Resta saber se o volume de conteúdo será mantido ou se vamos encontrar apenas um resumo dos cadernos que deixam de circular. Algum tempo atrás, a Folha eliminou a Folhinha, justificando que ela seria incorporada à revista São Paulo. O que vimos foi uma micro coluna que intitularam Folhinha. Pouco tempo depois, a revista morreu, ou melhor, foi descontinuada. Essa é a palavra do momento. 

[foto Reprodução]