O SOL DE SEXTA-FEIRA

Com um olho em 2020 e o outro em 2022, o Planalto ascende o final vermelho. São Paulo e Rio começam a abrir os olhos e perceber que este é o pior governo desde 1.500.

O presidente da República age como o sargento Tainha convocando os seus recrutas zero.

Percebe-se em São Paulo, ônibus circulando bem vazios

Na foto em destaque na primeira página, o sofrimento do povo no estado do Amapá, sem luz há dez dias

Na capa da Ilustrada, a valorização de Tarsila do Amaral, agora superstar

O jornal foi buscar uma outra manchete, longe dos fatos do dia

Não é o que diz o anúncio da Vale na televisão. Alguém está mentindo.

Ao contrário do que diz o “jornalista” Augusto Nunes na Rádio Jovem Pan (veja mais abaixo)

Quem foi que disse que o Brasil não tem conserto?

Ops… será que o “jornalista” Augusto Nunes se enganou mais uma vez?

Na política, existem militantes e meliantes

Uma micro-chamada para um assunto tão grande…

Na foto em destaque na primeira página, as urnas eletrônicas encaixotadas

A revista Carta Capital, que começa a chegar hoje às bancas, mostra na capa que estamos sendo governados por bandidos. Na capa da Veja, o governador de São Paulo acusa o presidente da República de irresponsável. Está na hora de ambos vacinarem. Contra a raiva.

PARA LER:

Brancos ganham em média 69,3% mais do que pretos e pardos, diz IBGE

O título não está errado, mas ficou bizarro dizer que o político morreu ao vivo

Na capa da Der Spiegel, Joe Biden tenta colocar a cabeça da América no lugar. A Economist aposta na esperança, a última a morrer e na capa da Time (esperávamos uma capa mais criativa), o presidente eleito, Joe Biden e sua vice, Kamala Harris.

O Le Monde alerta na sua manchete principal, o cansaço da equipe de frente da saúde na França

A revista semanal francesa alerta que o mundo nunca usou tanto plástico, apesar das inúmeras campanhas alertando para a poluição do planeta Terra

Greta Thunberg na primeira página do jornal italiano La Repubblica: “A lição do vírus pode nos ajudar a salvar a Terra”

Joe Biden, na capa do tabloide francês Courrier International

FIM E COMEÇO

O comentarista da CNN americana, Joffrey Toobin, e também da revista The New Yorker, foi demitido por aparecer se masturbando numa live. Toobin não sabia que a câmera estava aberta.

O Sol, já dissemos aqui, não é especialista em moda, mas percebe que as apresentadoras de televisão no Brasil estão exagerando no figurino. Ontem, por exemplo, a ótima Daniela Lima, da CNN Brasil, parecia que depois do seu jornal, iria a uma ópera ou, quem sabe, a algum casamento. Ou ainda numa festa no Edifício Chopin, em Copacabana. A roupa tão elegante não combina com um telejornal da tarde. Esta semana, vimos a apresentadora do tempo de um canal francês apresentando os dados da meteorologia de tênis branco, jeans e camiseta listrada. Estava ótima.

ENQUANTO ISSO, NUMA RÁDIO ULTRA-DIREITISTA…

O pior de tudo é que Bolsonaro questionou a morte do voluntário da vacina coronavac, afirmando que, quem sabe, ele não teria morrido por causa da vacina?

Já está no ar pelo NOW, Google Play, iTunes, Vivo, Microsoft e Looke, um filme imprescindível para quem quiser mergulhar no assunto imprensa brasileira. O documentário. produzido pela Salamanca Filmes para o canal CINEBRASIL e dirigido pelo jornalista Pablo Sueli, ouviu Glenn Greenwald, Noam Chomsky, Luís Nassif, Laura Capiglione, Xixo Sá, Jessé Souza, Rodrigo Viana, entre outros, que explicam a concentração de poder em torno da mídia e que essa conversa de imprensa independente é balela. A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha é um filme que se junta ao Democracia em Vertigem, de Petra Costa, para revelar um Brasil escondido pela própria mídia. Imperdível!

A temperatura na capital das Filipinas, onde o tufão Vamco, com ventos de até 155 quilômetros por hora, passou arrasando tudo e deixando 11 pessoas mortas

A cantora Iza apareceu no Prêmio Multishow trajando um vestido, digamos inspirado no modelito da Radical Chic, de 1990, uma criação de Miguel Paiva