O SOL DE QUINTA-FEIRA

Uma notícia boa na manchete principal é coisa rara

A segunda onda está chegando ao Brasil mais cedo do que o previsto

A notícia tromba com a declaração do candidato Marcelo Crivella na CNN Brasil, quando afirmou que o Rio de Janeiro continua lindo

Na foto em destaque na primeira página, a questão do Racismo X Grana

Um em cada cinco eleitores diz que ainda pode mudar o voto

Governo mais à esquerda é assim

Nas fotos em destaque na primeira página, candidatos à prefeitura de São Paulo em ação: Covas na zona Sul e Boulos no centro da cidade

O único jornal da dar a segunda onda na manchete principal

Trump será uma besta quadrada até o último dia de governo

O Rio está entre o péssimo e o menos péssimo

Na foto em destaque na primeira página, cenas como aquelas de um abril despedaçado

No alto da primeira página do Estado de Minas, o espaço mais nobre do jornal, a classificação do América Mineiro para as semi-finais da Copa do Brasil

Dois pontos de vista. Enquanto o Sol defendeu na sua capa de 12/11, o consumo consciente, a revista Veja São Paulo mergulha no consumo na esperança de ver a economia crescer.

O Charlie Hebdo, semanário satírico francês, comemora os seus 50 anos de vida com um número especial

BONJOUR, TRISTESSE

Um dos ícones de Paris, a Livraria Gilbert Jeune, afundada em dívidas, anuncia que provavelmente em março do ano que vem, fecha suas portas. A Gilbert Jeune foi fundada em 1886 e será mais uma vítima dos novos tempos.

Na capa do semanário francês Le Un, como não ficar louco

HAY IZQUIERDA, SOY CONTRA!

A torcida da comentarista política Eliane Cantanhêde por Bruno Covas, na GloboNews, é algo impressionante. Ela torceu como uma tucana de carteirinha para o Aécio, depois para o impeachment de Dilma. Aí veio o Temer e, mais tarde, o Bolsonaro. Mas Eliane Cantanhêde não emendou, continua a mesma, contra qualquer movimento de esquerda.

Hoje, o Sol informa a temperatura da cidade onde foi fundada a revista científica The Lancet