CAETANEANDO

Quarenta e cinco anos separam a capa de um jornalzinho underground chamado Rolling Stone da capa de uma revista chiquérrima chamada Elle. Nas duas, um Caetano cheio de charme. Na Rolling Stone, envolto a plumas e paetês, recém chegado do exílio em Londres e, na Elle, abraçado ao seu violão, companheiro inseparável desses 45 anos de carreira. Na Elle, veste  jaqueta bomber de lã Dolce & Gabanna, camisa de tricoline e calça de sarja, acervo do cantor e compositor baiano.

[fotos Reprodução]

PLIN PLIN

O Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, bem que poderia inverter a ordem das coisas. Informar aos telespectadores, antes mesmo da reportagem ser exibida, o seguinte: “Informamos aos nossos telespectadores que todas as pessoas envolvidas no escândalo que vamos mostrar a seguir, desmentem tudo que será dito na reportagem”. De que adianta mostrar os escândalos e, no final da reportagem, dizer que todos desmentem o que foi dito? O telespectador acredita em quem?